Em todas as sociedades, existem padrões culturais e morais que são disseminados e que permitem um convívio social ideal e equilibrado. São valores que têm a importância estendida também para os negócios e devem nortear as ações de qualquer profissional. Por isso, o conhecimento que vem de uma formação de excelência e se combina com a experiência profissional não é tudo o que o indivíduo precisa para ser respeitado, admirado e ter sucesso em sua carreira.

Também a conduta ética é traduzida em ganhos na credibilidade e confiança transmitidas pelo profissional ao mercado. Além disso, trabalhar guiado por valores elevados é um diferencial dos grandes líderes do mundo corporativo e no Coaching não poderia ser diferente. A ética é essencial para uma relação de sucesso entre o coach profissional e o coachee (cliente). Os princípios que norteiam a conduta dos coaches estão baseados na ideia de respeito ao próximo, igualdade, responsabilidade e compromisso.

Faz parte do Coaching um comprometimento com os resultados diante dos objetivos do cliente. Tanto coach quanto coachee devem estar atentos ao estabelecimento das metas, que devem ser claras. O cliente deve expor seus limites e preferências. Já o coach deve delimitar com precisão para o coachee os domínios da profissão e os parâmetros da relação. Ou seja, um compromisso ético bilateral.

Também cabe ao coach avaliar as chances de sucesso da meta apresentada pelo coachee e só se comprometer baseado em sua experiência e confiança. Da mesma forma, deve saber o momento em que o cliente não está sendo beneficiado, sugerindo-lhe outro profissional. O coach ainda deve cumprir a palavra, os horários, renunciar a exercer qualquer abuso de influência sobre o cliente, assim como não se envolver de forma excessiva com ele. Ainda é seu papel excluir coachee que façam parte de atividades ilícitas ou ilegais.

Em relação aos clientes, o coach tem o dever da confidencialidade profissional. Isso quer dizer que tudo o que for tratado e dito entre eles não deverá ser passado a outras pessoas sem prévia permissão do coachee. O mesmo ocorre na relação entre um coach e outro. A confidencialidade ultrapassa o tempo do trabalho, sendo garantida para sempre.

Para seguir uma conduta ética e profissional, o coach deve ser certificado por uma escola de Coaching profissional como a Coaching Express Cóndor Blanco, estar licenciado para o exercício da profissão, ser supervisionado por outro coach, bem como se sentir digno de praticar a metodologia. Os coaches devem se associar profissionalmente somente às pessoas e empresas que estejam de acordo com as leis de seu país. Em relação aos demais profissionais da área, o coach deve manter uma postura respeitosa, de contínua troca de conhecimento e jamais agir contra a sua imagem ou reputação.

Os coaches cobram por seus serviços e seus honorários devem ser definidos de forma antecipada com o cliente. O profissional não se engaja em cooptar coachees de seus colegas de profissão. A publicidade é permitida para que o Coaching seja difundido e aceito socialmente, mas é importante que seja feita com base na honestidade e que sejam respeitados os direitos autorais dos demais. A conduta ética permite ao profissional contribuir positivamente para o desenvolvimento da profissão, demonstrar seu comprometimento com o projeto que representa e se tornar um exemplo a ser seguido.